Copy
Ligmincha Brasil
ligminchapaulista@gmail.com
  Carta dos Editores


O Novo livro de Rinpoche é um Tesouro
 

Queridos Amigos,

O novo livro de Tenzin Wangyal Rinpoche, A Verdadeira Fonte de Cura: Como a Ancestral Prática Tibetana de Recuperação da Alma pode Transformar e Enriquecer sua Vida (The True Source of Healing: How the Ancient Tibetan Practice of Soul Retrieval Can Transform and Enrich Your Life – ainda sem tradução ao português), é de fato curador. Os ensinamentos de Rinpoche sobre os cinco elementos naturais e a recuperação da alma estão aqui impressos agora para todos nós, para nos ajudar a crescer, superar desafios difíceis da vida, revitalizar nossa vida e realizar nosso verdadeiro ser. E, conforme Rinpoche escreve em seu livro:

“A Recuperação da Alma não é um processo passivo. Você não vai recuperar sua alma apenas ao sentar e meramente observar o fluxo de experiência. Ao mesmo tempo, você não pode recuperar sua alma ao exercer esforço. Básica a todas as práticas presentes neste livro é a noção de permitir. Ao se conectar com a paz interior, o silêncio e o espaço e descansar no refúgio interior, você simplesmente permite o calor curador que sempre esteve lá surja naturalmente. Enquanto este calor surge, ele te energiza, assim como o calor de um fogão faz as moléculas de água em uma chaleira dançarem. O calor no refúgio interior te move para agir para seu próprio benefício e para o bem-estar do mundo. Quando você confia na conexão a seu refúgio interno – a seu ser genuíno – você é inspirado para expressar amor, compaixão, alegria e equanimidade aos que estão ao seu redor. 

O livro de Rinpoche serve de alicerce para a série continua de um ano de ensinamentos mensais em webcast. Cada webcast ao vivo é traduzido simultaneamente em pelo menos 12 línguas e agora, seu livro A Verdadeira Fonte de Cura dará apoio, inspirará e reforçará nossa mais ampla compreensão desses ensinamentos, assim como fortalecerá nosso compromisso para trazê-los diretamente a nossas vidas. Garanta sua cópia de A Verdadeira Fonte de Cura junto à loja Ligmincha Tibet Shop. Também, não perca o próximo webcast gratuito da série de Rinpoche sobre Recuperação da Alma, intitulado “Superando a solidão: Encontrando o amigo interno” agendado para Sábado, 15 Ago., 3–4:30 p.m. Eastern Time U.S.

Nós temos outra edição completa, incluindo muitos anúncios especiais! Rob Patzig foi nomeado Presidente do Ligmincha Internacional durante o retiro de verão  – leia o texto de  Rinpoche à sangha sobre isso, assim como o artigo de Rob sobre o Primeiro Ano do Conselho Internacional. Marque em seu calendário  15 Agosto, dia  do próximo webcast– veja os detalhes abaixo. Leia um trecho da palestra que Rinpoche deu em Amsterdã em maio sobre Abertura e diferentes opiniões para a sangha.  Seguindo isto, um artigo com reflexões de um recente graduado das 3 Portas na Europa. Um artigo da Sangha compartilhado traz fotos e poesia inspirada pelo Retiro de Verão em Serenity Ridge. Veja o relatório anual de 2014 do Ligmincha, agora disponível no website. A inscrição antecipada para o Retiro de Outono de Serenity Ridge vai até 22 de Setembro. Nós anunciamos um ensinamento especial e iniciação de 19-20 Set. em Serenity Ridge com Yangton Lama Tashi Gyaltsen Rinpoche. Também o próximo curso online do site GlideWing sobre A Cura pelo Som começa em 19 Setembro. Leia como você pode ajudar em um Projeto de Pesquisa Nacional sobre Encontrando a Paz Hoje ao responder uma pesquisa. Agradecimentos a Vickie Walter e Vicki Wheaton em reconhecimento por seu contínuo grande serviço. E finalmente, veja as traduções em Espanhol e Português da VOCL de Junho.

Felicidades!

No Bön,
Aline e Jeff 


Rob Patzig é nomeado Presidente do Ligmincha Internacional


Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche realiza a mudança durante o retiro de verão

Rob Patzig aceitou o pedido de Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche, na primeira semana do Retiro de Verão em Serenity Ridge, para ocupar o cargo de Presidente do Ligmincha Internacional. (Rob continuará como Presidente do Conselho do Ligmincha Internacional, cargo que desempenha há um ano). Tenzin Rinpoche foi Presidente do Ligmincha desde o início da organização. Continuará tendo o título de Diretor Espiritual e forma parte do Conselho. Em 24 de junho Rinpoche falou sobre o que significa a mudança para a organização e pessoalmente para ele. 


Já faz um ano que integrou o Conselho do Ligmincha Internacional. Solicitei a Rob Patzig que aceitasse o posto de Presidente e tem desempenhado esse cargo há um ano. Desde sua integração ao Conselho do Ligmincha Internacional, Rob tem sido de muita ajuda. Rob se comprometeu a guiar a organização internacional com muita habilidade e com grande entusiasmo. Sei, por nossas conversas, que dedica muito tempo cada semana para solucionar tudo o que vai surgindo. Simplificou minha vida e agora tenho tempo para mais projetos e para escrever poemas. 

Agora eu gostaria de pedir ao Rob que seja o Presidente do Ligmincha Internacional. Todos tivemos experiências maravilhosas trabalhando com ele e confiamos que será o guia perfeito para esta organização. Por favor juntem-se a mim para dar-lhe calorosas boas-vindas. 
 
Gostaria de dizer poucas palavras para explicar o que isso significa para nossa organização. Até agora eu havia sido o Presidente e estou feliz em deixar esse cargo. O que significa isso? Não quer dizer que eu deixarei a sangha ou os alunos de vários países. Quer dizer que terei mais tempo. Estive na Áustria e perguntei a um amigo tibetano se havia lido meu poema e me respondeu que sim, mas que “eram muitos, como havia feito para escrever tantos"? Ocorre que amo fazê-lo, eu desperto à meia-noite e escrevo. Se estou inspirado, cada momento que tenho, uso para meus poemas. Agora tenho tido mais tempo disponível para escrever e responder mensagens em WeChat e Facebook, onde compartilhei algumas traduções. Tenho tido mais tempo para minha familia, para ver meu mestre. Como sabem, temos transmitido o webcast de Recuperação da Alma e agora tenho mais tempo para isto e para poder estar mais disponível para mais coisas. 

Se pensa que é bom que eu já não seja presidente, perfeito. Se está preocupado, não esteja. Sigo aqui para apoiar e ajudar. Temos uma organização maravilhosa com gente que trabalha em todo o mundo e por isso me sinto confiante e feliz sobre como as coisas estão indo e penso que agora é um bom momento para realizar esta troca.

Quero agradecer a todos e a cada um dos que colaboraram nesses postos. Cada membro da sangha, cada um de nós, alguns umdzes, mestres, outros com habilidades e tarefas específicas. Seja o que for, eu o vejo como una oportunidade para servir. Essas tarefas nos ajudam a servir de uma forma mais extensa. Eu servi dois anos como presidente da comunidade (Budista) não-sectária e pude fazer coisas que, de outra forma, não teria teria feito. Há muito que podem fazer em seus países...e muitos já fizeram tanto! Cada um de nós tem muitas oportunidades para servir aos demais. Ao final, o que conta é o serviço. Ter atitude e fazer mudanças em pequena ou grande escala. Minhas orações e meu apoio estão com vocês. 

Tenzin Wangyal Rinpoche
Retiro de Verão em Serenity Ridge
24 de junho de 2015

 

Próximo Webcast ao Vivo com Tenzin Wangyal Rinpoche em 15 de Agosto

Superando a solidão: Encontrando o amigo interior 

Por favor, una-se a Tenzin Wangyal Rinpoche na sétima parte da série de um ano sobre a Recuperação da Alma: “Superando a Solidão: Encontrando o Amigo Interior.” Sábado, 15 de agosto de 2015, 3-4:30 p.m. (hora de Nova York).

A solidão permeia a sociedade de hoje. Podemos buscar superá-la com a companhia de todos os demais, mas o último antídoto é encontrar o "amigo interior". Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche falará sobre a relação entre a solidão e a perda da alma; explicará as maneiras errôneas para superar os sentimentos de solidão e guiará uma prática para se conectar profundamente com sua mais próxima, mais confiável fonte de companhia, apoio e realização: sua verdadeira natureza.

Este webcast é a 7ª Parte de um curso grátis de um ano sobre a Recuperação da Alma e está aberto para todos. ( não é necessário ter assistido as Partes de 1-6).

Inscreva-se no Webcast de 15 de Agosto

Conheça mais sobre o curso online de um ano sobre Recuperação da Alma

Marque seu calendário para o próximo webcast no sábado,12 de Setembro, de 3 a 4:30 p.m., hora de Nova York, Parte 8 "Nutrindo Seu Ser Interior: o Coração da Recuperação da Alma"; e o sábado, 10 de outubro de 2015, de 3 a 4:30m p.m., hora de Nova York, a parte 9 "Nutrindo Seu Ser Interior: Perguntas e Respostas."
 
 Primeiro ano do Conselho do Ligmincha Internacional

Informe do Presidente do Conselho do Ligmincha Internacional, Rob Patzig

Conselho do Ligmincha Internacional no Retiro de Verão. Da esquerda para a direita: Carlos Madero, México; Anneke Dekkers, Holanda; Justyna Przondo, Polônia; Rob Patzig, Estados Unidos (Presidente do conselho); Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche; Geshe Tenzin Yangton, lama residente em Serenity Ridge; Pam Rodeheaver, Estados Unidos; e Gabriel Rocco, Estados Unidos. Ausentes na fotografía: Oliver Wirtz, Alemanha, e o membro mais recente no conselho, Patty Gift, Estados Unidos. (foto por Eustaquio Martinez do Rio Escalante)
 
O primeiro aniversário do Ligmincha Internacional foi durante a primeira semana do Retiro de Verão em Serenity Ridge, em junho.

Os membros atuais do conselho Anneke Dekkers, Carlos Madero, Gabriel Rocco, Justyna Przondo e eu assistimos à primeira semana do retiro e Oliver Wirtz, que não pôde assistir pessoalmente, esteve em algumas das juntas por Skype. Patty Gift, não assistiu à primeira semana, mas na segunda Rinpoche lhe atribuiu o cargo no conselho. Nestas reuniões também participaram a Diretora Executiva do Ligmincha Internacional, Sue Davis Dill e a secretaria Maggie Scobie. Finalmente, em várias ocasiões, Lourdes Hinojosa forneceu serviços de tradução aos membros do conselho.
 
O Conselho se reuniu em várias ocasiões durante o retiro, tanto de maneira formal como informal. Nesta semana nosso objetivo não foi o de alcançar metas específicas, senão ter conversas amplas e vívidas em uma variedade de temas para preparar a agenda do ano que vem. 

Os temas principais foram:
  • Estrutura regional e apoio: Como estão organizadas as sanghas ao redor do mundo? Como coordenamos os ensinamentos e as atividades tanto regional como globalmente? No próximo ano focaremos nisto e compartilharemos histórias e aprendizagens.
  • Educação e suporte online: Como podemos dar mais apoio online a alunos e praticantes ao redor do mundo e preservar os ensinamentos? Como manejar os múltiplos idiomas e interesses? Como podemos levar a cabo treinamentos on line? Podemos incrementar os retiros em nossos centros com materiais e educação on line?
  • Site de Internet do Ligmincha: Necessitamos revisar o site de internet para refletir a natureza internacional de nossa comunidade, assim como facilitar para encontrarem a informação. Estamos trabalhando em um plano para desenvolver um novo site de Internet.
  • Capacitação e qualificações de Umdzes e Líderes de Prática: Que habilidades e conhecimentos necessita ter um umdze ou um líder de prática para servir à comunidade de praticantes ou sangha? Que processos estão implementados ou deveriam estar para prover um método para que os praticantes qualificados possam desempenhar estas tarefas?
  • O Conselho da Mandala: Este grupo de representantes de muitas de nossas maiores e mais estabelecidas sanghas tem o propósito de ser parte crítica de como o Ligmincha cria um sentido de comunidade internacional e de filiação. Como pode tornar-se ainda mais ativo? Qual seria a maneira de o conselho do Ligmincha Internacional e o Conselho Mandala se apoiarem um ao outro? Como deveria ser a comunicação entre eles? Como deveria se organizar e dirigir o conselho? Quais projetos deveria o conselho levar a cabo?
Essas são as principais áreas selecionadas para se discutir no ano que vem.

Durante seu primeiro ano, o conselho focou em aprender a trabalhar como um grupo internacional, através de diferentes fusos horários e múltiplos idiomas, e estabelecer diretivas e procedimentos básicos para a organização. O conselho finalizou e publicou os Estatutos para o Ligmincha Internacional, assim como um documento de orientação sobre os estatutos para as novas e existentes entidades do Ligmincha no mundo. Também iniciamos várias pesquisas entre praticantes como apoio ao Conselho da Mandala, assim como uma pesquisa de uso do Facebook pelas sanghas no mundo como parte de entender como as sanghas individuais, os países, as regiões e as comunidades internacionais se comunicam entre si.

O Conselho do Ligmincha Internacional se reúne formalmente uma vez ao mês de uma a duas horas e às vezes há grupos ad hoc de dois ou três membros trabalhando em projetos especiais. Também utilizamos o correio eletrônico e as aplicações de redes sociais como ferramentas comuns para trabalharmos juntos. Nos comunicamos principalmente em inglês ainda que nossos membros falem muitos outros idiomas. A tecnologia das videoconferências nos ajuda muito para nos escutarmos e respondermos mutuamente e para assegurar que se dedique o tempo necessário a qualquer tradução que deva ser levada a cabo.

Para apoiar as crescentes necessidades das sanghas, o conselho também tem o poder de criar comitês permanentes, os quais podem incluir membros que não pertençam ao conselho. O primeiro de ditos comitês é o Comitê de Instrução e Prática. Este grupo de trabalho inclui alguns dos instrutores principais do Ligmincha, assim como Geshe Tenzin Yangton, o lama residente de Serenity Ridge. Este grupo está trabalhando para definir e criar novos materiais de prática e de apoio para seu uso dentro do Ligmincha. Em uma edição futura da Voz da Clara Luz falaremos mais sobre o trabalho e o papel que desempenha este grupo.

Abertura, opções e vivendo uma vida de mérito
 
Uma seleção dos ensinamentos de Rinpoche em Amsterdã
 
Durante um seminário de A-Tri em Amsterdã em maio de 2015, Tenzin Wangyal Rinpoche falou sobre abertura, sangha e das opções que são oferecidas. Este é um trecho desta conversa que também aparece na edição de verão da revista do Ligmincha Europa.

Quero falar sobre a abertura da sangha. Estive ensinando no Ocidente nos últimos 25 anos e uma das coisas que aprendi com meus ensinamentos é que devo estar aberto para aqueles que estão aprendendo comigo. Estar aberto significa estar aberto tanto ao nível de familiaridade do aluno, como a sua falta de familiaridade; à capacidade de compreenção do aluno e a sua não compreensão; à disponibilidade do aluno a se comprometer ou a não se comprometer. Desenvolvi um grande respeito pelos que aprendem comigo, por quem são.

Para mim, o papel de mestre não é ensinar o que penso que é bom, mas prestar atenção no que os alunos estão experimentando e como estão se relacionando com os ensinamentos. Isto é mais importante que minha opinião do que é correto ou incorreto. Tratar de empurrar todos até o caminho correto não é meu estilo. Ao final do dia, minha intenção é ajudar e se ajuda a mais pessoas quando se tem abertura. Há pessoas que não querem concordar com você. Tenha abertura para eles. Seja o que for que compreendam, os encontrem nesse nível de entendimento.  

Você pode perguntar, "Mas, qual é o caminho correto? Pessoas diferentes necessitam de coisas diferentes. Mas, qual é o caminho correto, o melhor? Não existe o caminho correto; não existe o melhor caminho. O correto é o que te transforma. O melhor é o que te eleva. Há muita gente sofrendo com suas práticas Budistas no ocidente. O Budismo está levando mais sofrimento a suas vidas, não porque praticam, mas pela relação que têm com sua prática.

O ponto principal do ensinamento e da prática é estar aberto. O que isso significa? Eu trago diferentes oportunidades ao ocidente. No Instituto Lishu,em Dehradun, na Índia, ofereço às pessoas a oportunidade de estudar os textos como se faria na universidade ou como eu os estudei durante minha preparação para Geshe. A princípio, tratei de fazer um programa de cinco anos, mas não funcionou. Então, fiz o programa de três anos, mas seguia sendo difícil. Finalmente optei por programas de seis meses para que seja mais flexível. Estive tratando de acomodar mais e mais os programas, mas segue sendo difícil. O bom é que não desisti. Ainda que haja apenas cinco alunos ou um apenas, o programa se levará a cabo. [Atualmente há 11 alunos inscritos para o semestre de outono no Instituto Lishu.] Iniciaremos em setembro de 2015. E se houver pessoas dedicadas que não tenham nenhum dinheiro, eu acharei o dinheiro para que elas o façam. O dinheiro não deveria ser um obstáculo, porque o que importa é o estudo, isso é o que importa. Sobretudo, é muito importante para aqueles que sentem a necessidade de fazê-lo. Para esse nível de dedicação, agora existe um lugar onde podem fazê-lo.

Por outro lado, temos o programa das 3 Portas que trata principalmente de trabalho pessoal. Há alguns anos houve uma grande conferência na América do Norte chamada o “Budismo no Ocidente”. S.S. Dalai Lama e muitos outros lamas de outras escolas estiveram ali. Também fui convidado e participei. Uma das grandes discussões foi "Ensinando no Ocidente" e me pareceu bastante estranho que houvesse opiniões extremas a respeito. Havia pessoas que diziam: “Isto é bom!”, e outras: “Isto é mau!” Como era possível? Buda nunca se expressou em termos de que um caminho é bom e outro mau. Na tradição Bön existem nove caminhos e cada um deles existe porque as capacidades e as necessidades das pessoas mudam. Não é que uma maneira de ver seja boa e a outra má. Eu levei algum tempo para articular minha postura antes de poder falar dela com alguém mais. Parecia que falar de uma maneira de ver em particular fazia que a outra maneira de ver fosse vista como má, enquanto que esta outra maneira de ver era boa para outras pessoas. Mas o que não é bom é dizer que uma ou outra maneira de ver é boa ou é má. Um princípio fundamental do Budismo Bön é que não existe nada que seja inerentemente mau.

Em minha vida, muitas coisas surgem da abertura. Se eu pensasse que só existe uma maneira correta de ver o caminho até a liberação, minhas paredes seriam estreitas e fechadas. Minha habilidade para ajudar as pessoas seria muito limitada e assim como minha habilidade para tocar o coração das pessoas, porque isso significaria que os demais corações seriam iguais ao meu e isso sim seria um problema, porque simplesmente não é assim. Toda a motivação para criar as 3 Portas provém da abertura. O propósito das 3 Portas não é estudar os textos, senão trabalhar com práticas para mudar a si mesmo. É mais fácil trabalhar consigo mesmo ou trabalhar com os textos? É mais interessante trabalhar consigo mesmo ou com os textos? Ambos são igualmente importantes? Isso depende de quem você é. Há mais de cem pessoas graduadas na Academia das 3 Portas. Não tenho que avaliar ou promover o programa como bom ou mau, já que você pode falar pessoalmente com os graduados a respeito. Cada vez que me reencontro com eles, entusiasmam-se exclamando “Oh, foi tão bom!” Para mim é incrível ser testemunha de suas expressões de gratidão e suas transformações e que as 3 Portas influíram tão profundamente em seu caminho. Suas experiências são mais ricas do que minhas explicações. Algumas vezes as pessoas me pedem para falar sobre as 3 Portas. Por que haveria de falar disso? Aqueles no programa ou que se graduaram podem expressar como se sentem. Isso é mais real do que eu poderia dizer. Eles falam de transformações reais. E algo importante é que contactaram as áreas de suas vidas em que têm dificultades. São capazes de levar sua prática a áreas precisas que requerem ser aceitas, respeitadas e transformadas. Vão aí e recebem grande apoio de sua prática e da presença coletiva dos outros no programa.

Então, temos Lishu e temos as 3 Portas e no meio temos todas as atividades da sangha do Ligmincha. Cada pessoa trata de se relacionar com os ensinamentos e com as práticas desde seu próprio nível e a sua maneira. Este fim de semana é um exemplo maravilhoso disso. Temos o texto de A-tri que está cheio de detalhes, alguns dos quais não são necessários, por isso colocamos ênfase nos aspectos básicos dos ensinamentos. Assim, nosso enfoque está 70 por cento nas práticas e experiências e os 30 por cento restantes estão nos ensinamentos do texto. Penso que é um bom equilíbrio. Talvez não entenda todas as palavras, mas espero que tenha experiências concretas e de muito valor neste fim de semana. Claro que é muito difícil experimentar tudo em dois dias, mas se você sente a necessidade de estudar e saber mais, pesquise sobre o Instituto Lishu!

O Ligmincha, como organização, está convidando mais mestres residentes. Na Europa temos um lama que vive em nosso centro na Polônia e outro lama vivendo em Paris - Geshe Khorden Lhundup Gyaltsen. Faz tempo que alertei esta sangha para ter um lama residente, mas não sei se não me escutaram ou  esqueceram, mas todo caso, seguirei lhes lembrando. Não é nada fácil convidar um mestre do Nepal ou da Índia, já que o processo migratório leva meses de trabalho com advogados e muito papel. Ao convidar a alguém se tem a responsabilidade do seu plano de saúde e de muitas outras coisas. Mas, estando Amsterdã a três horas de trem de Paris, penso que devem aproveitar a oportunidade. Devem estar abertos,  ver a situação e assim, atuar. Por isso peço a vocês que aproveitem esta oportunidade.

Estive refletindo no que devo fazer. Ensinei o A-tri por três anos. É um texto tibetano traduzido para o inglês e por isso tenho pensado que seria maravilhoso que Geshe Khorden Lhundup Gyaltsen pudesse vir a repassar o texto com vocês. Aqueles que são novos se perguntarão por que devem estudar o texto de A-tri. E se o perguntam a mim, direi que sim, que aproveitem este grande mestre para aprender um pouco mais. Estarão meditando de todas as formas e lhes será muito útil saber cada vez mais. Também quero fazer sugestões a respeito da organização; talvez possam convidar o mestre a cada três meses para que visite diferentes lugares da Holanda. Peço a todos que participem neste plano. Também, para os que quiserem, existe a possibilidade de participar da Academia das 3 Portas. E para os que sentem que as 3 Portas é demais, há um webcast grátis todo mês na comodidade de suas casas. Essas são as opções que existem.

Mas, por favor, não pensem que uma opção é melhor do que outra. Esse tipo de comparação não existe no dharma. Então, quando alguém, quem quer que seja, mesmo um Lama, sugere que um método é um pouco melhor que outro, essa atitude em si é fundamentalmente incorreta. Essa é a falta de abertura de que estamos falando. Basicamente, ao dizer que um método é melhor que outro, desrespeita-se alguém, já que para esta pessoa esse é o método. Imagina que eu goste de andar sempre carregando meu mala e comece a querer convencer todo mundo a fazer o mesmo. Então alguém me diz que lhe incomoda trazer sempre o mala consigo e eu lhe digo que não, que é muito importante trazê-lo. Então, segue-se uma discussão e eu me sinto um pouco rejeitado e com raiva e digo à outra pessoa que não é um bom praticante. Você deve ter um mala, digo-lhe e acabo dizendo que é um mau praticante por não fazê-lo e ainda posso dizer-lhe que não é um praticante por não trazer o mala. Há pessoas assim, que mostram falta de respeito.

Então, seja aberto com os ensinamentos e aprenda o que pode aprender. Não se castigue ou castigue os outros por seguirem caminhos diferentes. Seja consciente de que a única prática espiritual que vale a pena é a que te leva à abertura. Se não for assim, inclusive não vale a pena realizar uma prática espiritual.

Desafortunadamente para muitas pessoas, sua assim chamada prática espiritual consiste em honrar seus próprios padrões de dor. Então nada muda. Trata-se do mesmo produto com etiqueta distinta. Se nada mudou, você está se enganando com sua prática. E, quando tua prática espiritual te leva à abertura, não somente a experimenta na prática, leva-a a tua vida. O verdadeiro significado da abertura vem de viver com abertura e de compartilhar tua vida abertamente. Faça o que puder com abertura, não com bloqueios. Expresse sua vida com alegria, não com medo. Expresse sua vida com criatividade, não com pressão. Viva sua vida com abertura, porque a abertura é a única maneira de viver que vale a pena.

Você quer ser aquele que pode curar as relações com seus antepassados? 

Reflexão com Marlies Cober, graduada da Academia das 3 Portas na Europa

Este artigo também pertence ao exemplar de verão da revista Ligmincha Europa
 
"Você quer ser aquele que pode curar as relações com seus antepassados?". Escutei Tenzin Wangyal Rinpoche dizer isto em 2011. Eu havia pensado em ingressar na Academia das 3 Portas e ao escutar estas palavras, não tive dúvidas. Este foi e segue sendo meu mais profundo desejo.

Iniciei na Academia da Europa no verão sem saber o que esperar. Preencher a ficha de inscrição foi o começo para aprender mais sobre o processo da Academia. Eu já sabia das 63 transformações em que trabalharíamos e eu estava familiarizada com as práticas que seriam ensinadas na Academia. Porém, nunca imaginei quão profundo chegaria meu coração nos anos seguintes.

Eu havia praticado o Tsa-lung, as Nove Respirações e as Sílabas do Guerreiro por muito tempo, mas a maneira que os mestres da Academia as guiaram durante os retiros em grupo foi fascinante, pelo que eu notava surgir em meu corpo e minha fala internos. Ajudou muito a tomar consciência e ver quão dolorosos podiam ser meus pensamentos. Passado um tempo, pude me dar conta de que o que nos ensinavam era verdade: permitindo a dor que  estar lá, podem surgir qualidades virtuosas e a cura encontra seu caminho.

A atmosfera dentro do grupo da Academia foi como uma prática em si. Ao abrigarmos uns aos outros pudemos ver nossas diferenças, mas também nossas grandes semelhanças. Compartilhamos nossos pensamentos, palavras e sentimentos. Nós nos sentamos em silêncio, rindo ou chorando. Foi muito poderoso o espaço aberto em nossos corações ao abrigar qualquer dor que compartilhávamos escutando ou estando alertas e presentes em nós mesmos. O poder do círculo do grupo se iniciou com os mestres que deram exemplos de suas próprias vidas, expressando sua sabedoria e experiência.

Descobri que dentro de meu corpo há muitas capas de sentimentos. Ao vê-los eu podia permitir o espaço aberto ou me contrair. Se escolhia o espaço aberto, podia provar o que havia nele. Uma conexão com meus ancestrais se despertou. Levou-me muitas sessões de prática para  permitir que isto ocorresse e me dei conta de que ao curar minha própria dor, podia curar a dor de meus ancestrais também. O tempo não existe. No momento em que pude ver claramente dentro de mim, quando surgiu a calorosidade (calidez) interna, pude sentir que algo havia se curado.

Este processo continua ainda até o dia de hoje. Parece-me que não há limite do que podemos curar. Cada vez mais entendo as palavras da dedicatória, "liberando meu próprio ser, beneficiando aos demais". Quando consigo uma visão mais ampla, as pessoas e as situações mudam. Esse é o poder da Academia das 3 Portas. Que todos nos beneficiemos destes ensinamentos e práticas de cura.

Conheça mais sobre as 3 Portas
 
Compartilhando com a Sangha


Poesia e Fotografias

Os participantes do Retiro de Verão neste ano sobre a "Yoga dos Sonhos", compartilham fotografias e poemas sobre o retiro. 
 

   Festa durante o Retiro de verão. Foto por Alicia Frew

Lamas no ritual de fogo. Da esquerda para a direita: Geshe Tenzin Yangton, lama residente em Serenity Ridge; Geshe Nyima Kunchap do Nepal, que nos visitava; Tulku Pondse Jigme Tenzin (Jorge René Valles Sandoval) do México; e Yangton Lama Tashi Gyaltsen, tio de Geshe Tenzin Yangton, do Nepal, também nos visitando. Foto por Alicia Frew
 
 
Steven Friedman compartilha este poema que escreveu durante o retiro.

Nos Sonhos do Despertar e do Sono

Eu sento
Vazio e sereno
Permitindo sílabas entoadas pelo Abençoado Tulku
Prepare-me para uma ambiciosa jornada.
Minha constante companhia do despertar
Parte relutantemente
Enquanto eu descanso
Amadurecendo
 
Palavras e sons separados
Revelando uma sutil inteligência
Escondida pela aparência
Que flerta com a fronteira entre a percepção e a imaginação
 
Com cuidado
Eu começo a discernir pontos de luz
Enriquecendo os espaços dentro e fora
Descendente em uma fina bruma de faíscas e bênçãos
Explodindo a partir das sílabas sementes
Dançando no alto
 
Enquanto continuo a me abrir
Um reino mais manifesto de experiências se desabrocha
Eu sou lavado, preenchido e transformado
Pelo inefável e sagrado
 
O texto cantado do Tantra Mãe
Torna-se um pacto
Conectando-me a uma linhagem de mestres dos sonhos
Portadores dos preciosos ensinamentos
A salvação dos seres sencientes
 
Purificado e aperfeiçoado
Eu ascendo internamente
Como os pontos de luz se aglutinam
Formando uma fina trança de fogo dourado que me envolve em um ninho de bobinas soltas
 
Conforme se adquire impulso
Dou voltas no centro de uma rede de esferas espirais
Posicionando-se em uma miríade de ângulos de inclinação
Até que estou completamente fechado em uma translúcida armadura de refúgio
 
Em minha mão direita aparece uma espada de diamante e trovão
Com um punho que vem de uma coleção de armas forjadas no tempo-sonho
Confeccionada com compaixão irada
Afiada para cortar as ilusões da aparência
E revelar o que se encontra abaixo
 
Nomeado assim, eu sou um guerreiro do sonho
Ansioso para ver a mim mesmo numa dimensão
Povoada por formas inconscientes que surgem
A partir de cada identidade e construção que tomo como sendo Eu
 
Enquanto me desperta o toque de um sino
Eu salto de um sonho a outro
Levando nenhuma armadura visível ou armas ainda equipadas
Alegre e calmo
Prestes a embarcar em uma viagem de auto-descoberta e perfeição
Em sonhos do despertar e do sono

Steven Friedman
28/06/15

Inspirado por uma visão durante a transmissão de Yoga dos Sonhos do Ma Gyu por Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche

 Dedicado aos mestres dos sonhos de todas as tradições.
 
O Relatório Anual 2014 do Ligmincha Internacional já está disponível

Destaques incluem as novas instalações de Serenity Ridge

Recentemento foi divulgado o Relatório Financeiro 2014 do Ligmincha Internacional. Leia sobre o que aconteceu em 2014 e leia o relatório financeiro do Ligmincha.

O informe desse ano tem um enfoque mais internacional do que em anos anteriores, já que a organização mudou seu nome de Instituto Ligmincha para Ligmincha Internacional, tem um novo conselho que inclui membros de todo o mundo e inclui informação sobre o maior alcance dos ensinamentos de Tenzin Wangyal Rinpoche em vários países e online. Você também pode ler sobre as mudanças no Centro de Retiros de Serenity Ridge na Virginia, sede internacional do Ligmincha, incluindo o plano de um novo edifício para suprir as necessidades de expansão

Retiro Anual de Outono do Ligmincha em Serenity Ridge - de 21 a 25 de Outubro


As inscrições antencipadas terminam em 22 de setembro


O Retiro Anual de Inverno do Ligmincha em Serenity Ridge sobre "Os Cinco Elementos: Conectando-se com o Universo Vivo", com Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche, ocorrerá de 21 a 25 de outubro de 2015. As inscrições antecipadas até 22 de setembro.
 
De acordo com as tradições espirituais tibetanas ancestrais, os cinco elementos naturais da terra, água, fogo, ar e espaço são aspectos fundamentais de um universo vivo. Tenzin Wangyal Rinpoche guiará práticas através das quais podemos nos conectar profundamente com as essências elementais e nutrir e restaurar nossa saúde e vitalidade.
Solicita-se auxílio no projeto de pesquisa de caráter nacional: Encontrando a Fé Hoje
 
Recentemente o Ligmincha recebeu um pedido do professor e investigador da Universidade de Boston, Bryan P. Stone, solicitando ajuda para um projeto de investigação nacional a cargo da Universidade de Boston chamado "Encontrando a Fé Hoje." Você pode ler mais sobre o projeto; e pode rever a pesquisa clicando no ícone Cregy no site de internet.

Em sua carta, o professor Stone explica que estão buscando adultos de 18 anos ou mais, os quais tenham se convertido ao Budismo ou tenham regressado à fé e práticas Budistas de um compromisso prévio em suas vidas, para que preencham o questionário. Todas as respostas serão completamente anônimas e confidenciais. A pesquisa online também poderá ser respondida em múltiplos idiomas, como poderá ser percebido por quem acessar. 

Conheça mais sobre a pesquisa no site Finding Faith Today.
Workshop Online de três semanas no site GlideWing, de 19 de Setembro a 11 de Outubro

“Cura Tibetana através do Som”

Neste workshop online de três semanas, realizado por Tenzin Wangyal Rinpoche, você aprenderá a usar o poder curador das cinco sílabas sagradas chamadas As Cinco Sílabas Guerreiras. Guiadas pela mente e levadas pela respiração dentro dos canais sutis dentro do corpo, o poder do som abrirá o potencial para levar alegria e amor a sua vida, facilitando a cura pessoal, dissolvendo distúrbios energéticos e despertando a ação positiva em seu mundo.

Mais informações / inscrições
Ensinamento Especial / Iniciação de 19 a 20 de Setembro em Serenity Ridge

Com Yangton Lama Tashi Gyaltsen Rinpoche
 
Tashi Gyaltsen Rinpoche dará ensinamentos sobre a Invocação a Tapihritsa no sábado 19 de setembro e a iniciação de Zhang Zhung Meri em 20 de setembro, no Centro de Retiros de Serenity Ridge.
Esses ensinamentos expressam a essência do dzogchen, a "grande perfeição", com Tapihritsa representando a realização de todos os mestros da tradicção oral de Zhang Zhung e a verdadeira natureza da realidade. Lama Tashi é o lama principal do Monastério Yanggon Thongdrol Phuntsog Ling em Dolpo, no Nepal ocidental. Geshe Tenzin Yangton, lama residente em Serenity Ridge e o sobrinho do Lama Tashi, traduzirão os ensinamentos para o inglês.

Mais informações/ inscrições

Agradecimentos a dois de nossos voluntários 

Serviço à Sangha
 
Ao final de cada retiro em Serenity Ridge fazemos um esforço para reconhecer os voluntários que tenham oferecido seu apoio durante o retiro. No mês de julho, durante o retiro de verão em Serenity Ridge, além desse agradecimento, tivemos a oportunidade de reconhecer Vickie Walter e Vicki Wheaton por seus anos de serviço à sangha. Como agradecimento por seu trabalho, Rinpoche entregou a cada uma um lindo trabalho de caligrafia.

Ambas, Vickie Walter e Vicki Wheaton foram alunas de Tenzin Wangyal Rinpoche por muitos anos e o esforço de servir é uma parte significativa de sua prática pessoal.

Vicki Wheaton é "Abadidi" para Senghe - o filho de Rinpoche e Tsering - a quem ajudou a cuidar desde pequeno. Como extensão ao serviço direto a Rinpoche, Vicki também é a Diretora da Casa dos Lamas em Serenity Ridge. Vicki é reponsável pelo atendimento das necessidades de Rinpoche e de sua familia, Geshe Yangton (lama residente) assim como as dos lamas visitantes e seus acompanhantes. Durante os retiros se pode ver Vicki trabalhar alegremente ao servir os mestres desde cedo na manhã até o anoitecer.

Vickie Walter trabalha nos bastidores, mas todo mundo vê os resultados. Vickie é a Diretora de Comunicações do Ligmincha Internacional. Vickie trabalha com um grupo de editores, todos voluntários, para criar a revista A Voz da Clara Luz, que você lê agora. Vickie também escreve, atualiza e faz a manutenção do site de internet www.ligmincha.org e serenityridge.ligmincha.org.. Também desenha e publica a publicidade de Serenity Ridge e do Ligmincha Internacional. Escreve muito e prepara o Informe Anual.

A missão do Ligmincha é preservar e apresentar os ensinamentos do Budismo Tibetano Bön de maneira acessível para os ocidentais. Tudo o que fazemos, desde organizar retiros em nossos centros e outras localidades ao redor do mundo, realizar sessões de prática, oferecer transmissões pela internet ao vivo em múltiplos idiomas, publicar transcrições dos ensinamentos até todo o material de apoio: é realizado por voluntários. Sem gente como Vickie e Vicki, que usam suas habilidades e conhecimento para servir aos demais, não poderíamos oferecer o serviço em que trabalhamos. Obrigado a todos os voluntários ao redor do mundo por todo o trabalho que realizam, a sanga agradece de coração.

Traduções da VCL em Espanhol e Português


Links para a Newsletter de Junho

Leia a VCL em Espanhol

Leia a VCL em Português

Próximos Retiros

Centro de Retiros Serenity Ridge

Os retiros listados abaixo ocorrerão no Centro de Retiro Serenity Ridge, sede do Ligmincha International, localizado em Nelson County, Virginia. Para se inscrever ou obter mais informações, clique nos links abaixo, ou entre em contato conosco pelo registration@ligmincha.org ou 434-263-6304.

de 19 a 20 de Setembro de 2015
Ensinamento Especial e Iniciação
com Yangton Lama Tashi Gyaltsen Rinpoche
Saiba mais e inscreva-se


 

de 21 a 25 de Outubro  de 2015
Retiro de Outono – Os Cinco Elementos: Conectando-se com o Universo Vivo
com Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche
Saiba mais e inscreva-se

de 5 a 8 de Novembro 2015
Trul Khor Parte 5: Pós-Treinamento
com Alejandro Chaoul-Reich, Ph.D., e convidado especial Geshe Tenzin Yangton
Mais informações



de 27 de Dezembro de 2015 a 1 Janeiro de 2016  
A Transmissão Experencial de Zhang Zhung Part 2 : Introdução a Natureza da Mente 
com Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche
Saiba mais e inscreva-se

 

Leia mais sobre os retiros


Para se inscrever para qualquer um dos retiros acima, ou para obter mais informações sobre os ensinamentos da tradição Bön Budista do Tibete, por favor contate-nos em 434-263-6304 ou registration@ligmincha.org, ou visite o site de Serenity Ridge.

Copyright © 2015,  Ligmincha Brasil, All rights reserved.

Nosso endereço de e-mail é: contato@ligmincha.com.br

 
Facebook
Facebook
Website
Website
Share
Tweet
Forward